MULHERES DE FERRO &
MULHERES DE PORCELANA

Há mulheres
que parecem de ferro
Outras parecem
frágeis bonecas de porcelana.

As duas, porém
Têm alma de cristal:
A dor que uma sente
A outra sente igual.

As pessoas só se preocupam, porém,
com as bonecas de porcelana.
Cuidam para não machuca-las…

Com as de ferro não é assim:
Julgam-nas fortes – as que tudo agüentam-
Que nunca perdem a calma…

Mal sabem que ninguém jamais poderá
remendar-lhes o cristal da alma.

11/06/2004.

Ps: Este poema foi escrito pela Senhorita Adriana Bunn, uma estudante de geografia da UDESC um tanto espevitada, de cabelo vermelho e fogo nas ventas que costuma ler Leminnski, tomar cerveja e tocar violão com os amigos pela manezinha ilha de Santa Catarina e São José.
Ps2: A figura “Mulher Chorando” faz parte do acervo da obra de Cândido Portinari,artista plástico brasileiro.

Anúncios